PDJ Show 20 – Empresa de Jogos Cresce 300% em 1 Ano: A História da Odin Game Studio

0 Flares 0 Flares ×

É possível viver de jogos no Brasil?

Essa é uma das perguntas que mais recebo dos leitores do Produção de Jogos. E a entrevista de hoje contém a resposta.

Neste PDJ Show eu tive o prazer de entrevistar o Alexandre Kikuchi, sócio-fundador da Odin Game Studio – um dos maiores estúdios de desenvolvimento de games do Brasil.

Nesse bate papo você vai entender quais os passos que levou o Alexandre Kikuchi da carreira em TI para uma posição de destaque na indústria nacional de games.

Assista a entrevista para saber:

  • Como o cientista da computação Alexandre Kikuchi migrou para a área de games após trabalhar por cinco anos com TI;
  • Aprendendo sobre desenvolvimento de games sozinho: estudando Unity em casa e programando em Visual Basic;
  • O primeiro game feito em equipe: sobre o jogo Heist and Run;
  • Como amadurecer uma ideia de negócio junto com um sócio;
  • Os desafios de juntar capital para empreender em uma empresa de jogos: fazendo contatos e buscando investimentos;
  • O momento e a idade cerca para mudar de carreira: a importância de se dedicar aos estudos no tempo livre;
  • Sobre o jogo Enforcer – Police Crime Action: como conseguir investimentos e contato com uma publisher;
  • Sobre as expectativas para o lançamento do jogo de RPG Aerea: Scattered Lands
  • Planos futuros para a Odin Game Studio: hora de amadurecer a equipe e as metodologias no desenvolvimento de jogos.

 

Reproduzir

Escute também pelo iTunes e se inscreva no nosso Podcast!

Clique para compartilhar as frases no Twitter

Tweetable: “Muitos perguntam como entrar na área, eu sempre falo que é preciso estudar por conta própria no tempo livre” @OdinGameStudio via @ProdJogos

Tweetable: “Dica para iniciantes em games: faça protótipos! Assim você consegue mostrar para as empresas o seu trabalho” @OdinGameStudio via @ProdJogos

Tweetable: “Hoje é mais fácil de aprender. Na minha opinião não existe desculpa para quem quer desenvolver jogos” @OdinGameStudio via @ProdJogos

Links mencionados na entrevista

Onde baixar os jogos da Odin

Sobre seguir carreira na área de jogos

[EBOOK] 11 Razões Indiscutíveis para Trabalhar com Jogos no Brasil

Fazendo Carreira no Mundo dos Jogos Digitais: O Guia Completo

Se você pensa em trabalhar com games ou seguir carreira nessa área, a minha recomendação é que você assista agora esta aula especial sobre como descobrir e fazer um trabalho que ama dentro da indústria de jogos. Eu te garanto que essa aula vai te ajudar bastante a dar os primeiros passos na indústria de games.

Agora eu e o Alexandre gostaríamos de ouvir de você.

Qual foi a sacada mais importante que você tirou desse episódio do PDJ Show? E, mais importante, que ação você vai tomar para implementar essa sacada no seu jogo, na sua carreira, ou na sua empresa de jogos?

Importante: Compartilhe suas ideias e sacadas dessa entrevista diretamente nos comentários abaixo.

Obrigado por assistir a entrevista e por compartilhá-la com seus amigos e colegas de trabalho.

Até o próximo PDJ Show,

Raphael Dias

  • Muito boa a entrevista, eu fui na BGS do ano passado e havia conversado com o Alexandre sobre o Aeria e o jogo realmente está muito legal tanto na jogabilidade como na parte artística. Me identifiquei muito com o ponto de estar no trabalho e querer mudar para trabalhar full time com jogos, mas ainda preciso organizar algumas coisas antes de realizar essa transição. Atualmente estou estudando e construindo meus protótipos e jogos e assim montando o meu portfólio como foi indicado pelo Alexandre.

  • Allan Ramos

    Sensacional ! É ótimo ler essa histórias e perceber que vale a pena e é possível investir na carreira. Fiquei interessado nessa Interativa Events. Abrem vaga para estag ?

  • Morgan Espindola

    Muito massa!!!
    Além de aprender bastante sobre a experiencia de um profissional e de uma empresa de jogos no Brasil, a entrevista ainda pôde mostrar o resultado desse trabalho. Sinceramente, já estou ansioso pelo lançamento do Aerea 😀

    Muito obrigado!

  • Willimar Augusto Rocha

    Gostei muito da entrevista, mas pelo que vi a fim de 2016 a empresa chegou ao fim. Logo já que foi falado tanto de sonhos, metas e sacrifícios seria legal uma nova entrevista falando do porque a empresa chegou ao fim os desafios que não foram vencidos e etc.
    Tenho quase quarenta anos e uma bagagem boa de programador, estou querendo encarar o mundo de games e gostaria deste know how.

    • Raphael Dias

      Fala Willimar!
      Os sócios da Odin decidiram seguir por caminhos próprios e ambos abriram uma nova empresa.
      O Alexandre fundou a http://t4interactive.com/ e o Thiago fundou a http://www.kasulogamestudio.com/.
      No futuro quero entrevistá-los sobre essa nova fase na carreira 🙂
      Abraço e obrigado pelo comentário!

  • Danilo Iuri

    Tenho interesse em trabalhar com testes de jogos. Porém tenho experiência não comprovada. Quais empresas podem além da entrevista fazer testes de comprovação de experiência e conhecimento de jogos eletrônicos? Eu tenho experiência dos 7 aos 34 anos. Meu foco atual são MOBA, estratégia, esportes e administração de cidades (exemplo, Civilization V). Meu currículo não tem foco, mas eu como pessoa não sou só um currículo. Tenho muita experiência não comprovada que eu quero provar. Qual o passo a passo?

    • Raphael Dias

      Fala Danilo! Tudo bom?
      Olha, experiência em jogar é bem diferente de experiência como testador de jogos. A função de testador de jogos envolve bastante coisa além de apenas jogar. Boa comunicação, escrita e noções de game design são algumas coisas que vão ser relevantes ao trabalhar como testador de jogos. A minha recomendação é que você entre em contato com estúdios de jogos e ofereça para trabalhar de maneira não-remunerada. Essa com certeza mais rápida de começar a ter experiência comprovada na área.

      Realmente hoje ainda não existe um passo a passo sobre como ingressar na industria de jogos, mas eu tenho trabalhado num projeto novo sobre isso e em breve vou divulgar!
      Boa sorte aí e grande abraço!

  • Felipe Souza Goertmann

    Hahahahaha, eu me vi como o cara ouvindo essa entrevista no trabalho rsrsrs