Fazendo carreira no mundo dos jogos digitais: o guia completo! [3/4]

7 Flares 7 Flares ×

Nesta terceira parte dessa série de artigos (a primeira você vê aqui e a segunda, aqui) voltarei a apresentar mais informações sobre como fazer carreira no mundo dos jogos digitais. Nesta terceira parte, vou falar mais sobre os mercados de atuação e as mais variadas plataformas de produção.

Vale ressaltar que esse artigo conta com um índice do conteúdo (caixa ao lado) onde você pode clicar para ir diretamente ao conteúdo de seu interesse.

Mercados de atuação para desenvolvedores de jogos digitais

Com o mercado de jogos digitais em franca expansão em todo o mundo, o Brasil começa, mesmo que ainda timidamente, a buscar seu espaço e marcar presença.  Prova disso é que, com a mistura famosa de talento e criatividade, os profissionais brasileiros têm chamado atenção das gigantes desse mercado e acabam por ir trabalhar fora do país.

Sugestão de leitura: Como um jovem gaúcho está contando a História da Arte através dos videogames

Além disso, também é bem promissor o mercado para desenvolvimento de jogos ditos “casuais”, com foco em mídias móveis – tablets, smartphones etc –, jogos com finalidade educativa, publicitária, social, entre outros. Vamos então falar um pouco sobre o potencial de cada mercado, para quem já está – ou quer entrar – no mundo dos jogos digitais.

Jogos para computador (PC/MAC/Linux)

producaodejogos-imac2

 

Uma das principais plataformas-alvo de grandes empresas de jogos são os computadores pessoais. Existe um grande número de jogadores que optam exclusivamente por essa plataforma, por poderem adequar a qualidade do jogo à máquina que possuem. Jogos para computadores são menos casuais que os jogos para dispositivos móveis, assim como acontece com os jogos para videogames.

Duas mudanças recentes transformaram consideravelmente o mercado de jogos para computadores. A primeira é o bom número de motores de jogo grátis (ou bem baratos) capazes de compilar jogos para diversos sistemas operacionais de uma só vez. Hoje em dia, um desenvolvedor iniciante tem a habilidade de fazer um jogo e compila-lo para rodar em Windows, Mac ou Linux (Usando, por exemplo, o motor de jogo Unity3D).

A segunda mudança foi a aparição de “Lojas virtuais” para venda de jogos e aplicativos dentro dos sistemas operacionais. Com isso, o desenvolvedor pode colocar seu jogo a venda na Windows Store, na Mac App Store e na Ubuntu Store (por exemplo) sem grandes problemas, ganhando assim um lugar onde seus jogos podem ser encontrados para compra.

 

Videogames (Xbox, Playstation, Wii e outros)

producaodejogos-mgs

Objetos de desejo de qualquer um que goste de jogos, videogames são fascinantes, certo? Possivelmente, uma das maiores razões de você, caro leitor, desejar entrar para esse mundo dos jogos digitais. Então, você vai, com uma ideia na cabeça – e muito amor no coração – querer realizar o sonho de criar o seu jogo para videogame.

Mas, infelizmente, as coisas não são tão simples assim.

Para desenvolver qualquer jogo para esse tipo de plataforma, é necessário adquirir um kit de desenvolvimento de jogos do próprio fabricante do console, isto é, se o fabricante lhe der a autorização para fazer a compra. Mesmo com tudo isso concretizado, para você lançar o jogo no mercado ainda terá que contar com nova autorização da empresa fabricante.

 

Jogos grátis

producaodejogos_angrybirds

Também conhecidos como free-to-play games – ou jogos livres para jogar, em livre tradução –não se tratam de títulos oferecidos por pouco tempo, ou com funcionalidades limitadas, mas sim, um jogo que você pode jogar à vontade, como e quando desejar.

A arrecadação que os jogos grátis recebem é através de micro-transações dentro do jogo, também conhecidas como compras dentro-do-app ou in-app purchases (IAP), em inglês. Nessas compras dentro do app, o jogador geralmente adquire um item virtual que seria muito trabalhoso obter sem pagar.

Por exemplo, em um determinado jogo você poderia pagar 1 dólar por uma espada especial ou jogar por 20 horas para conseguir os pontos necessários para comprar a espada sem precisar pagar (usando apenas os pontos). Esse modelo de jogo é  chamado de Freemium.

Dois fatos são dignos de nota sobre jogos Freemium. Em primeiro lugar, devo dizer que esses jogos geralmente são altamente lucrativos. E isso não é muito difícil de se explicar, uma vez que esses jogos são muitas vezes feitos (designed) para que você sinta aquela vontade enorme de comprar os itens virtuais. Vale notar que jogos freemium são geralmente voltados para jogadores casuais.

Por outro lado, muitos desenvolvedores e críticos consideram jogos free-to-play um grande mal para o meio. Um dos grandes críticos desse tipo de jogo é o Jonathan Blow (Braid, The Witness), que já proferiu várias palestras atacando pessoas que fazem esse tipo de jogos (você encontra essas palestras no youtube, mas elas estão em inglês).

 

Segmento de dispositivos móveis

producaodejogos-iPhone-Game

Quem aí lembra do jogo da cobrinha dos celulares Nokia?

Os jogos para dispositivos móveis (celulares, tablets etc) são muito provavelmente os responsáveis pela popularização dos jogos casuais. Hoje em dia qualquer pessoa joga video-games, mesmo que seja Angry Birds.

Uma das grandes mudanças para esse setor veio com a inauguração da App Store, em 2008. Com isso, todo iPhone (e, posteriormente, também celulares Android) já vinha com uma loja virtual onde vários jogos podiam ser baixados e jogados quase que instantaneamente.

Em pouco tempo milhares de desenvolvedores ao redor do mundo começaram a fazer seus próprios jogos, com a  esperança de serem os próximos sucessos da App Store. Hoje, quase 6 anos depois, o segmento de jogos para celulares é incrivelmente competitivo devido ao grande número de desenvolvedores independentes, e até mesmo grandes empresas que produzem jogos para dispositivos móveis.

Uma das principais dificuldades em desenvolver para essas plataformas e fazer com que o jogo seja “leve” o suficiente para funcionar bem num dispositivo limitado como um celular. Isso vem deixado de ser um problema a cada ano, dado o grande avanço dos motores de jogo, que possuem várias técnicas de otimização para dispositivos móveis, e dos processadores encontrados nos celulares e tablets.

Num futuro não muito distante, talvez não exista mais grandes diferenças entre a qualidade de jogos de dispositivos móveis e jogos de computador ou console, seja pelo avanço da tecnologia de processamento de dados, seja pela combinação de computação na nuvem e internet de alta velocidade.

 

Advertising games

producaodejogos-pepsi

Também conhecidos como “advergames” – é uma palavra que resulta da união dos termos Advertise (propaganda) e Videogame, ambas da língua inglesa; o que já dá a uma boa ideia do foco desse tipo de produto. Em outras palavras, trata-se de uma estratégia de marketing, mais particularmente do marketing de conteúdo, a qual se vale de jogos eletrônicos para fazer a divulgação de produtos em específico, ou mesmo de marcas, empresas etc.

Incluem-se nesta categoria os advergames que são publicitários apenas, ou os títulos que contenham, de algum modo, anúncios na interface, desde que a jogabilidade de relacione a esse tipo de informação. O propósito de se utilizar esses jogos é o de criar engajamento e cristalizar o nome da marca na mente do consumidor.

Assim, há a possibilidade de ampliar o consumo daquele bem, produto, serviço ou afim. Há ainda outra questão relacionada aos advergames: o boca a boca, uma vez que uma pessoa pode mostrar o jogo a um amigo e, desse modo, a marca também acaba sendo divulgada, de forma orgânica.

 

Conclusão

Nesta terceira parte do artigo sobre como fazer carreira no mundo dos jogos, falei sobre os vários tipos de mercado ligados à essa indústria e cada segmento produtivo, para que o profissional possa se especializar, ou mesmo, direcionar sua busca por trabalho.

Não perca a quarta parte, que encerrará esta série de artigos. Falarei sobre formação profissional e darei algumas dicas de como dar os primeiros passos e se destacar nessa área.

O que tem achado dessa série? Não deixe de dar suas opiniões e fazer comentários, afinal, o nosso site Produção de Jogos é para trocar ideias!

(ATUALIZAÇÃO: leia o quarto – e último – post desta série sobre carreira em Fazendo carreira no mundo dos jogos digitais: o guia completo! [4/4])

 

banner-gamedev-horiz

 

Quer seguir carreira no mundo dos jogos?

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente informações sobre como ter uma carreira bem-sucedida no mundo dos jogos!>

 

  • Lucas Alves