RPG Maker: O Guia Completo

4 Flares 4 Flares ×

O primeiro passo para quem deseja começar a criar um jogo do zero é escolher e aprender sobre a game engine adequada para o estilo de seu projeto.

Para quem não sabe, uma game engine (motor de jogo), consiste em um conjunto de ferramentas capazes de facilitar o desenvolvimento de um jogo.

Geralmente, esses programas possuem desde recursos para criação de funções gráficas até opções para acrescentar física aos objetos, trilhas sonoras, entre outras ações.

Quem já pesquisou sobre motores para jogos com certeza já se deparou com conteúdos que falam sobre Unity3D, Construct 2 e GameMaker: Studio.

Inclusive, eu até já escrevi e lancei um ebook para ajudar os desenvolvedores a escolher a melhor ferramenta para criação de seus games. Você pode baixar ele gratuitamente no link abaixo:

Apesar de não estar presente no ebook citado acima, outra ferramenta muito popular entre desenvolvedores chama a atenção: é a engine RPG Maker.

Como o próprio nome já diz, esse programa é destinado para a criação de jogos de RPG, estilo popular em todo o mundo e muito lembrado por clássicos como Final Fantasy, Chrono Trigger, Dragon Quest e Pokemon.

Muitos iniciantes no desenvolvimento de jogos acabam optando pela RPG Maker devido a facilidade e rapidez que ela oferece na criação de um game completo: com início, meio e fim.

Se você é fã de jogos de RPG, continue lendo este artigo para saber:

  • Os recursos, vantagens, desvantagens e preço da RPG Maker
  • As opiniões de desenvolvedores que usam a RPG Maker
  • Como baixar as engines RPG Maker

O que é a RPG Maker?

A RPG Maker consiste em uma série de engines e programas para a criação de jogos no estilo RPG. Ao todo, são nove ferramentas que incluem engines e ferramentas para criação de personagens e mangás:

  • RPG Maker MV
  • RPG Maker VX Ace
  • RPG Maker VX
  • RPG Maker XP
  • RPG Maker 2003
  • GG Maker
  • IG Maker
  • Manga Maker
  • Game Character HUB

Esse conjunto de motores foi criado pela empresa ASCII e hoje pertence à associada Enterbrain, editora de revistas que também já produziu softwares como o Fight Maker, Shooter Maker e Indie Game Maker.

O projeto foi lançado pela primeira vez para o Windows em 1997, então estamos falando de ferramentas que estão há um bom tempo no mercado.

Para quem ferramenta é indicada?

As engines do RPG Maker são destinadas para aqueles que queiram desenvolver apenas games de RPG, sendo que as versões RPG Maker 2003 até a RPG Maker VX Ace permitem apenas exportar jogos para rodar no Windows.

Já o RPG Maker MV, versão mais recente de engine lançada pela empresa, também é capaz de exportar games para Mac OS X, Android, iOS e HTML 5.

Recursos da RPG Maker

A RPG Maker MV utiliza Javascript para seus plugins – uma novidade que agradou bastante os desenvolvedores dessa plataforma, já que as versões anteriores rodavam com a linguagem Ruby.

O desenvolvedor pode criar as funções desejadas na linguagem em um editor de sua preferência e depois enviá-los para a pasta de plugins. Ele também pode ativar ou desativar esses add-ons facilmente pelo Plugin Manager.

Outro recurso da engine são os diversos modelos de exemplos para o usuário adaptar. Existem mais de 100 mapas, modelos para construir personagens e peças prontas para quem deseja começar a criar um jogo sem ter muito trabalho.

A engine é capaz de exportar jogos com resolução de 816×624 pixels e o desenvolvedor pode optar, com um simples clique, entre os modos de visualização de batalha lateral (Side View) e frontal (Front View).

Veja abaixo uma lista com as vantagens e desvantagens do RPG Maker:

Vantagens

  • Modelos pré-configurados de mapas, personagens e itens de cenário
  • Gerenciador de plugins
  • Facilidade e rapidez na criação de protótipos em comparação com outras engines
  • Scripts em Javascript (para a versão RPG Maker MV)

Desvantagens

  • Limitada a um só estilo de jogo
  • Qualidade baixa dos gráficos
  • Com exceção da versão MV, a RPG Maker produz jogos apenas para Windows
  • Limitações na parte de física e no sistema de mensagens (é preciso saber sobre programação para adaptar muito bem essas funções)
  • Gameplay e interface de usuário são limitadas: não há muitas opções para personalização

Games criados com a RPG Maker

Apesar de se limitar a um só estilo de game, as engines RPG Maker permitem criar uma série de jogos com temáticas diferentes e muito originais. É o caso do jogo To The Moon, vendido na Steam e disponível para PCs com Windows e OS X.

To The Moon

RPG Maker

O RPG de aventura foi produzido por Kan “Reives” Gao e lançado pela desenvolvedora indie Freebird Games.

Nele o jogador acompanha uma história baseada em memórias e tecnologia onde dois personagens funcionários da Sigmund Corp – Dra. Eva Rosalene e Dr. Neil Watts – são contratados para realizar o desejo de Johhny, que já está para morrer, de ir para a Lua.

Toda a trama do jogo se passa em um estilo simples de “Point and Click”. Além do roteiro, a trilha sonora do To The Moon também foi muito elogiada por críticos.

Labyronia

labyronia rpg maker

Quem já conhece clássicos como Final Fantasy VI e Chrono Trigger irá se surpreender com a semelhança entre eles e o RPG de aventura Labyronia, para Windows.

O jogo foi lançado em 2015 e conta com boas críticas sobre sua história e jogabilidade. Nele o jogador deve proteger a humanidade contra criaturas misteriosas que invadem seu mundo, viajando por templos e paisagens desafiadoras.

Professor McLogic Saves The Day

RPG Maker - Professor McLogic

O game indie traz uma série de puzzles sobre lógica que devem ser resolvidas pelo personagem, o Professor McLogic.

O jogador deve solucionar uma série de problemas gerados randomicamente em dez cenários, e conforme as fases passam a dificuldade aumenta.

São 10 cenários diferentes disponíveis, cada um com seu próprio conjunto de regras.

O que os desenvolvedores acham da RPG Maker

Existem muitos games de sucesso criados com a RPG Maker. Algumas empresas e desenvolvedores independentes, inclusive, são especializados em criar games nessa plataforma.

Pensando nisso, a equipe do Produção de Jogos foi atrás dessas pessoas e perguntou pra elas o que elas mais gostam essa game engine e quais são suas principais vantagens e limitações.

Confira abaixo o que elas disseram:

Austin Jorgensen – norte-americano desenvolvedor do game Lisa The RPG

Austin Jorgensen contou para a equipe do Produção de Jogos que ele usou a RPG Maker VX Ace para desenvolver seu projeto. Dá uma olhada nas respostas dele:

PDJ: Por que você escolheu a RPG Maker para seu jogo?

Austin Jorgensen: Eu desenvolvo com a RPG Maker desde minha infância. Era o programa que eu mais entendia sobre.

PDJ: Na sua opinião, quais as vantagens em criar games usando a RPG Maker?

Austin Jorgensen: Ela é barata, fácil, e acho mais fácil criar coisas com ela do que com outras engines.

PDJ: Para você, quais as maiores limitações dessa plataforma?

Austin Jorgensen: A capacidade gráfica do RPG Maker é limitada, assim como a sua portabilidade. Tenho certeza que há várias limitações da RPG Maker, mas na minha opinião a maioria delas pode ser resolvida de forma criativa.

Silvio Carrera – desenvolvedor do Is Future Bright, estúdio brasileiro que criou game Ladra

O Silvio Carrera também utilizou a RPG Maker VX Ace (a mais atual na época) para criar o RPG Ladra. Nele o jogador explora as suas habilidades como um ladrão para impedir que o Rei inicie uma grande guerra em sua terra. Veja abaixo o que ele achou da ferramenta:

PDJ: Por que você escolheu a RPG Maker para seu jogo?

Silvio Carrera: Escolhi o RPG Maker porque é mais fácil partir direto para a produção do jogo em si do que ter que primeiro trabalhar nos sistemas que serão necessários para isso.

PDJ: Na sua opinião, quais as vantagens em criar games usando a RPG Maker?

Silvio Carrera: A vantagem é que você não precisa perder tempo construindo sistemas. Você já tem um editor de mapas, já consegue salvar dados, já tem toda uma estrutura. Só depende de você se organizar para o jogo sair da ideia pro lançamento.

PDJ: Para você, quais as maiores limitações dessa plataforma?

Silvio Carrera: Como tudo na vida, tem um lado ruim também. A engine é bem amarrada para fazer… Bom, RPGs. E quando digo RPGs é RPG no estilo Dragon Quest e Final Fantasy no começo. Então, qualquer coisa fora disso você vai ter que programar. E se não souber, vai ter que torcer para um terceiro ter feito algo que encaixa exatamente com o que você quer. Então a maior limitação mesmo é que é um pouco mais complicado de escrever e manter, principalmente, o código que você fizer, pois é muito fácil fazer uma besteira e quebrar tudo.

O Ladra foi lançado recentemente e está entre os jogos mais vendidos para a categoria RPG Maker na Steam. Veja mais neste link.

Jason Surguine – desenvolvedor do Arvale: Treasure of Memories pelo seu próprio estúdio, Jaybot7

O Jason é norte-americano e vive no Japão. Ele desenvolveu o game Arvale: Treasury of Memories usando a RPG Maker VX, que foi lançada antes da VX Ace.

PDJ: Por que você escolheu a RPG Maker para seu jogo?

Jason Surguine:  Eu escolhi a RPG Maker pois ela era o caminho mais rápido para criar o protótipo de um novo RPG baseado em material existente (o Arvale tem uma longa história em dispositivos móveis, como Palm e Pocket PC). E como eu progredi no protótipo, me apaixonei pelo o motor e pela quantidade de conteúdos de qualidade que ele incluía, como sprites, artes, etc.

PDJ: Na sua opinião, quais as vantagens em criar games usando a RPG Maker?

Jason Surguine: A vantagem de usar qualquer uma das engines RPG Maker é a possibilidade de criar games de RPG. Sério: elas são 100% focadas em RPGs e não fingem ser um motor para criar qualquer tipo de game que você queira (como a Unity). Essas enganes também incluem uma quantidade gigante de conteúdos que você pode usar para fins comerciais assim que você adquire a licença, a qual é bem mais barata comparada com outras engines.

PDJ: Para você, quais as maiores limitações dessa plataforma?

Jason Surguine: As maiores limitações ao usar as engines RPG Maker (eu ainda não experimentei a versão MV, que parece ser emocionante) é que elas são limitadas para criar jogos apenas para PCs, enquanto muitas pessoas jogam em seus dispositivos móveis atualmente. Além disso, os requisitos de hardware para jogar jogos de RPG de qualidade com as engines (especialmente a VX e VX Ace) são muito altos! Isso significa que a performance de um game feito na VX nunca rodará bem em PCs mais antigos ou com capacidade mais fraca, como netbooks e ultrabooks.

Francesco Ficarelli – game designer e co-fundador da Heartbit Interactive

O italiano Francesco Ficarelli atuou no desenvolvimento do game Doom & Destiny, sucesso na Steam, e também está desenvolvendo o Doom & Destiny Advanced com sua equipe. Para o primeiro game, ele usou a versão VX do programa.

Além de contar o que ele achou da RPG Maker, Francesco conta como começou a desenvolver com essa engine. Olha só:

PDJ: Por que você escolheu a RPG Maker para seu jogo?

Francesco Ficarelli: Tudo começou com o meu desejo de criar jogos. Eu me lembro de ter ouvido falar da RPG Maker, e como era fã de RPGs, decidi dar uma chance a essa engine. A vantagem sobre esta ferramenta é que ela oferece tudo o que você precisa para criar um RPG “das antigas”. Os gráficos e a música já estão incluídos e você nem precisa saber programar (minha maior dificuldade) para desenvolver o game. Então, eu segui alguns tutoriais de fãs da engine no Youtube e recriei um demo de 30 minutos da campanha do jogo Dungeons and Dragons que estava rodando com meus amigos. Foi bem emocionante!

PDJ: Na sua opinião, quais as vantagens em criar games usando a RPG Maker?

Francesco Ficarelli: Se você quer criar um RPG “old-school”, não encontrará ferramenta melhor. A RPG Maker é a opção. Ela é muito fácil de usar e tem uma interface amigável e customizável. O programa existe há bastante tempo e existe uma comunidade muito grande de desenvolvedores dispostos a ajudar e a oferecer modelos para melhorar seu jogo. Eu não acho que é possível encontrar algo melhor.

PDJ: Para você, quais as maiores limitações dessa plataforma?

Francesco Ficarelli: Bem, se você quer criar um jogo FPS, a RPG Maker não é a ferramenta certa para você 😉

Do meu ponto de vista, para criar um RPG no estilo dos clássicos, a ferramenta é praticamente perfeita. Em minha experiência, como eu criei muitos eventos comuns e muitas animações customizadas, acabo tendo dificuldade para encontrá-las depois. Elas são ordenadas por ID e não por nome e você não pode movê-las. Às vezes, eu queria poder organizá-las por nome para encontrar o que preciso rapidamente.

Como baixar o RPG Maker

O RPG Maker possui uma versão de testes (TRIAL) para todas as suas ferramentas. Basta clicar em “Download Trial” na página de qualquer um dos programas para ter o instalador em seu PC.

Quer baixar a última versão da RPG Maker? Basta clicar no link abaixo:

Requisitos do sistema

Não é preciso ter uma grande capacidade no sistema para conseguir criar games com a RPG Maker MV, já que a própria engine não produz jogos com gráficos pesados. Segundo a desenvolvedora, a recomendação mínima para baixar a ferramenta é a seguinte:

Sistema operacional: Windows 7/8/8.1/10 (32bit/64bit) ou Mac OS X 10.10

Processador: Intel Core2 Duo ou acima

Memória RAM:  2GB ou mais

Espaço livre no HD: pelo menos 2GB

Placa de vídeo: compatível com OpenGLR

Resolução de tela: a partir de 1280 x 768

Quanto custa a RPG Maker?

Todas as ferramentas oferecidas pelo RPG Maker são pagas. Os preços variam de US$14,99 a US$79,99.

Quem tem interesse em adquirir a versão RPG Maker MV pode baixar uma versão de testes (Trial) e deve desembolsar US$79,99 caso queira obter a licença definitiva. Sobre as formas de pagamento, é possível concluir a compra com cartões de crédito e Paypal.

Onde encontrar tutoriais para desenvolver jogos com a RPG Maker?

Uma boa pedida para quem está com alguma dúvida ou dificuldade com a RPG Maker é frequentar as comunidades de desenvolvedores nessa plataforma.

Fórum oficial

Os próprios criadores da engine mantém um fórum oficial e uma seção com alguns tutoriais que podem ser úteis para iniciantes. Confira:

Comunidade Mundo RPG Maker

Existe ainda uma comunidade brasileira muito forte sobre esta engine: é a Mundo RPG Maker. Ali a vantagem é que é possível encontrar artigos e conteúdos em português sobre este assunto.

RPGMaker.org

A RPGMaker.org é uma comunidade focada no RPG Maker e que também possui conteúdos sobre produção de jogos em geral. Ela existe desde 2009 e possui milhares de usuários. Clique neste link para acessar a comunidade.

Conclusão

Apesar de ser uma engine antiga e muito popular, a RPG Maker pode não ser a melhor alternativa para quem ainda está começando no mundo do desenvolvimento de jogos. Afinal, criar um jogo de RPG é algo bem complexo.

Como ela se limita apenas ao desenvolvimento de um único tipo de jogo, talvez seja melhor optar por outras ferramentas mais fáceis de usar e que oferecem mais opções de estilo, como a Construct 2, Unity ou Game Maker Studio. Caso queira conhecer mais sobre essas três engines, dê uma olhada nos artigos a seguir:

Aliás, se você ainda ficou em dúvida sobre qual é a engine mais adequada para seu projeto, leia o ebook “Como Escolher a Melhor Game Engine para Seu Jogo”. Nele você pode conferir algumas dicas que te ajudarão a tomar essa decisão.

Para saber mais sobre esse assunto, eu também recomendo a leitura do artigo abaixo, sobre como escolher um bom programa para criar jogos:

Agora quero saber de você:

– Você já usou a RPG Maker? O que achou dela?

– Qual o melhor jogo que você já viu e que foi feito com a RPG Maker? 

Responda as perguntas na discussão aqui embaixo.

Até o próximo post! 🙂

  • Luiz Alves

    Muito bom o artigo eu sempre ouvi muito sobre essa engine mas nunca a usei, embora o preço é sim muito em conta na época da minha infância que foi onde eu ouvi pela primeira vez sobre ela eu não tinha um emprego então não tinha como comprar uma licença e brincar muito com a engine, e eu também não sabia que não era necessário programar para criar um jogo então nem a versão demo eu baixava. Mas gostei muito de saber mais sobre essa engine e que ela oferece muito conteúdo para uso comercial assim que adquire a licença, eu tenho hoje a licença do vx ace e acho que vou dar uma chance para essa engine. Gostei muito também de ver que muitas pessoas criaram projetos comerciais com essa engine, eu já havia jogado muitos jogos gratis encontrado nos fórums brasileiros sobre a engine assim como também jogava jogos em flash. Mas saber que existem jogos na Steam e muitos alias me deu mais curiosidade sobre como ela é. Muito obrigado Raphael por esse artigo e espero que tenha inspirado muitas outras pessoas a criarem jogos incríveis com essa engine

  • Thiago Ravani

    Excelente artigo, parabéns. Agora falta um tutorial introdutório aos recursos e capacidades (se possível focado na versão atual MV). Ou indicar uma vídeo-aula de algum parceiro.