Estudo de caso: Desenvolvendo o jogo Energy Ball em 30 dias

0 Flares 0 Flares ×

Entre outubro e novembro de 2018 aconteceu a 7ª Maratona da Academia de Produção de Jogos.

Nessa edição os participantes tiveram 30 dias para o desenvolvimento do jogo com o tema sugerido de Minimalismo.

Ao final da maratona, eu sempre faço uma mentoria com as equipes que entregaram o jogo para traçarmos juntos os próximos passos estratégicos do jogo (melhorias necessárias, plano de marketing, etc).

Nessa edição eu decidi entrevistar algumas equipes que chegaram até o final e hoje você vai conhecer a história da equipe Team5 e do jogo Energy Ball:

A equipe Team5 é composta por:

  • Carlos Kawashima – Programação
  • Davi Faria – Programação
  • Julia Wojtowicz – Arte 2D, Background, UX, Identidade Visual
  • Vinicius Avelar – Música, efeitos sonoros
  • Neidson Souza – Marketing

(Se você faz parte da Academia de Produção de Jogos, não deixe de conferir no nosso Fórum privado o devlog do jogo!)

Conheça mais sobre o Energy Ball:

Com estilo runner em diagonal, o EnergyBall usa de velocidade para brincar com o reflexo do jogador.

O jogo foi criado para a 7ª Maratona da Academia de Produção de Jogos pela equipe TEAM5.

Quando uma cidade cibernética no topo de uma montanha começa a desintegrar misteriosamente, gera uma avalanche de pixel’s da qual uma bolinha de energia precisa escapar! Enquanto desce a ladeira deve coletar os hexágonos de energia para poder aumentar a velocidade para que  possa se manter afastado da avalanche.

Veja o vídeo de gameplay do Energy Ball:

Bom, é isso! Eu acredito que a gente aprende muito vendo os outros fazerem e com certeza dá para você tirar vários aprendizados dessa entrevista com o Team5.

Agora eu quero saber de você

Qual a principal sacada que você teve com essa entrevista? E como você pode implementar isso nos seus próximos jogos?

A sua resposta pode ajudar outros desenvolvedores que estão passando pela mesma situação.

Ficarei esperando a sua resposta nos comentários!

Abraço,

Raphael