Fazendo carreira no mundo dos jogos digitais: o guia completo! [1/4]

Podemos dizer que os jogos digitais (ou video-games) já fazem parte da cultura popular. Mas nem sempre foi assim. Assim como o cinema não era, inicialmente, considerado uma forma de arte, os jogos digitais por muito tempo foramconsiderados apenas como uma forma de entretenimento para crianças e adolescentes.

Esse cenário tem mudado rapidamente nos últimos anos, tanto do ponto de vista artístico quanto do ponto de vista mercadológico. De fato, hoje em dia o mercado de jogos digitais já é maior até mesmo que o mercado cinematográfico, girando em torno de 93 bilhões de dólares em 2013 (dados da Gartner, veja aqui). Portanto, podemos dizer com segurança que hoje é possível seguir uma carreira no mercado de jogos digitais, uma vez que esse já possui uma grande maturidade e abrangência.

Nesse artigo (que será dividido em quatro partes) eu vou explicar tudo o que você precisa saber sobre a carreira no mundo dos jogos. Veremos quais são os tipos de carreira, o perfil de quem trabalha com jogos digitais, salários médios, tipos de mercado, além de falar sobre algumas empresas brasileiras de jogos digitais e instituições (nacionais e internacionais) que oferecem cursos nos diversos segmentos de jogos digitais.

Nessa postagem inaugural do Produção de Jogos, eu vou discutir qual o perfil do profissional que trabalha com jogos digitais, além de especificar o que faz duas das profissões mais procuradas nesse setor: o programador e o artista gráfico.

A verdade é que muita gente se engana ao achar que para seguir uma carreira no mundo dos  jogos digitais basta gostar muito de video-game. Muito pelo contrário. Vale dizer, inclusive, que não é pré-requisito gostar de videogames: vários profissionais  bem sucedidos no mundo dos jogos começaram suas carreiras em outras áreas.

Um índice do conteúdo desse artigo encontra-se logo acima e você pode usa-lo para ir diretamente ao conteúdo que mais lhe interessa.

Perfil do Profissional

Quem pretende seguir uma carreira relacionada ao desenvolvimento de jogos digitais deve cultivar algumas qualidades importantes. Para começar, saber trabalhar coletivamente é fundamental. O desenvolvimento de um jogo geralmente envolve um número muito grande de pessoas que precisam interagir entre si para desenvolver o projeto. Saber explicar detalhes de sua área de trabalho para os colegas de outras áreas é fundamental, assim como documentar o próprio progresso.

Mesmo se você optar por ser um profissional independente, que trabalha através de contratos com empresas ou gerencia o próprio projeto, a habilidade de comunicar para os outros o seu progresso e suas necessidades é muito importante.

Nas três seções abaixo vamos discutir algumas das principais qualidades que uma carreira no mundo dos jogos exige. Na primeira seção, falarei sobre o que a carreira no mundo dos jogos não é. Considero esse um tópico importante, já que muitos jovens decidem seguir a carreira em jogos digitais com uma idéia equivocada de como será a carreira . Nas duas seções seguintes veremos algumas das diferenças entre trabalhar em uma empresa e independentemente.

 

O que a carreira em jogos digitais não é

Para ser bem sucedido numa carreira em jogos digitais não basta (e às vezes nem é necessário!) gostar de jogos, da mesma forma que não é suficiente gostar de assistir filmes para trabalhar na indústria cinematográfica.

Algumas pessoas chegam a pensar que trabalhando numa empresa de jogos vão passar a maior parte do tempo jogando. Isso claramente está longe de ser verdade, até porque o jogo só começará a ficar divertido de fato em estágio muito avançado do projeto, quando este já está perto de ser concluído.

Existe, no entanto, o profissional que tem como função jogar protótipos de jogos o tempo todo, em busca de bugs (defeitos gráficos ou de programação). Note que isso significa jogar a mesma parte de um jogo dezenas e talvez centenas de vezes, até ter certeza que não existe nenhum bug naquela parte do jogo (o que nem sempre será divertido). Veremos mais sobre essa carreira, a de testador de jogos digitais, na terceira parte desse artigo.

 

Trabalhando numa empresa

game_artist2

O perfil de um funcionário de uma empresa de jogos varia de acordo com o perfil e tamanho da empresa. Em empresas pequenas, a maioria no Brasil, buscam-se profissionais multi-facetados. Ou seja, profissionais que possam contribuir em diversos segmentos do jogo como, por exemplo, design, programação, audio, etc. Quanto mais abrangente for a contribuição do profissional dentro do projeto, maior será a sua importância.

Já em empresas maiores, o profissional altamente qualificado em uma área específica (digamos, por exemplo, pintores de textura) tende a ser mais procurado. Empresas grandes geralmente trabalham em jogos grandes e de alta qualidade, o que se reflete na necessidade de contratar profissionais altamente qualificados em sua sub-área de trabalho.

Em ambos os casos é importante ter uma boa noção geral de como se dá todo o processo de criação de jogos, uma vez que todos la trabalham em um mesmo produto: um jogo.

Vamos ver um exemplo. O artista gráfico ao criar um personagem 3D deve saber qual será a plataforma-alvo do jogo, ou seja, se será um jogo para Playstation 3 ou para celulares Android, por exemplo. Essa informação é necessária para que ele faça o personagem com o nível de detalhes apropriado para o poder de processamento do dispositivo em que o jogo rodará, garantindo uma boa performance dos gráficos.

 

Desenvolvedores independentes (indie developers)

Indie_game_developer

É possível também seguir uma carreira independente no mundo dos jogos. Profissionais independentes geralmente trabalham de sua própria residência, podendo ser um trabalho integral ou parcial (apenas no seu tempo livre, caso ele tenha outro emprego). Existem basicamente dois tipos de desenvolvedores independentes:

  1. Freelancer: o freelancer é o profissional que trabalha através de contratos, sem vínculo empregatício. Freelancers podem trabalhar tanto para produtores independentes (veja abaixo) quanto para pequenas e grandes empresas. Geralmente freelancers são contratados para executar uma parte bem específica do projeto, como por exemplo a criação das armas de um jogo de tiro.
  2. Produtor independente: a pessoa que produz (gerencia, organiza) um jogo completo, geralmente de sua própria autoria. De acordo com o projeto e de suas habilidades pessoais, o desenvolvedor independente pode desenvolver todas as partes do jogo, desde sua concepção até a publicação em algum mercado de jogos. Ele pode também se concentrar em uma parte específica do jogo (por exemplo, a história por trás do jogo) e contratar outras pessoas (freelancers) para desenvolverem as outras partes do jogo. Falaremos muito sobre esse tipo de carreira aqui nesse site.

No Brasil existem vários profissionais independentes trabalhando no mercado de jogos, seja como freelancers (vendendo seu trabalho para qualquer parte do mundo, através da internet) ou como desenvolvedores independentes (criadores de jogos para iPhone, por exemplo).

Essa é, provavelmente, a melhor e mais segura opção para quem quer trabalhar com jogos num país onde o seu mercado ainda não está completamente consolidado. A maioria dos profissionais independentes trabalham no seu tempo livre, e tornam-se desenvolvedores independentes integrais apenas quando (e se) conseguem fazer um jogo ou trabalho de grande sucesso financeiro.

Está gostando desse artigo? Coloque seu e-mail abaixo para receber nossas atualizações e dicas exclusivas sobre como produzir seus próprios jogos digitais!

[epico_capture_sc id=”1446″]

Tipos de carreira

Existem vários tipos de profissionais que atuam na área de desenvolvimento de jogos, variando desde programadores até profissionais de marketing. Mas como escolher qual carreira seguir?

Nessa seção vou tentar te ajudar a responder essa e outras perguntas. Veremos o que cada profissional faz, qual a formação necessária e o salário médio de cada profissão. Para essa primeira parte do artigo, escolhi discutir duas das mais procuradas carreiras: a de programador e de artista gráfico. Nas próximas partes falarei sobre várias outras carreiras possíveis no mundo dos jogos, como por exemplo a de game designer, roteirista de jogos, designer de audio, testador de jogos e várias outras.

 

Programador

programando

O programador de jogos digitais desenvolve o código base do jogo. É o programador que cria a física do jogo (por exemplo, como a dirigibilidade de um carro em um jogo de corrida muda com a pista molhada), que implementa a mecânica de jogo, o movimento dos personagens, entre outras coisas. O Programador de jogos não deve ser confundido com o game designer, cujas atribuições veremos na segunda parte desse artigo.

Um programador de jogos deve ter uma formação sólida em programação de computadores, o que pode ser obtido cursando uma faculdade de Ciência da Computação ou fazendo cursos de alta qualidade. As principais linguagens a serem dominadas são C, C++ e JAVA, mas algumas outras também são utilizadas. Muitas pessoas também conseguem um bom embasamento fazendo cursos específicos de programação de jogos digitais (nós veremos alguns desses cursos na seção sobre cursos e faculdades, na terceira parte desse artigo).

O salário de um programador de jogos varia de acordo com o país e a empresa onde o programador trabalha. Uma pesquisa de 2010 indica que o salário médio (considerando vários países diferentes) de um programador de jogos é de US$ 95.000,00 (noventa e cinco mil dólares) por ano. Um programador pouco experiente, com aproximadamente 3 anos de carreira, ganha em média US$ 72.000,00 (setenta e dois mil dólares) por ano, enquanto um programador com bastante experiência ganha em média US$ 127.000,00 (cento e vinte e sete mil dólares) anuais.

Mas e no Brasil? Por aqui, um programador de jogos iniciante pode ganhar até R$ 2.000,00 mensais, ou R$ 26.000,00 por ano (incluindo o décimo terceiro salário). O salário de um programador experiente passa de R$ 5.000,00 mensais, ou seja, pode ganhar mais que R$ 65.000,00 anualmente. Esses valores com certeza são bem inferiores do que os praticados internacionalmente, já que o mercado de jogos brasileiro ainda está em seu estágio inicial.

 

Artista gráfico

Artista de jogos

O artista gráfico que trabalha com jogos digitais é o profissional responsável pela identidade visual do jogo. Além de definir os elementos gráficos do jogo (paleta de cores, estilos, composições) ele também é responsável pela comunicação visual do jogo.

É comum que o artista gráfico comece o seu trabalho antes de outros profissionais, como os programadores por exemplo. Isso acontece porque o artista gráfico é o profissional responsável por definir a estética do jogo, algo que é essencial para a experiência do jogador.

Em outras palavras, o artista gráfico também é responsável por traduzir em cores e formas as nuances da história do jogo e alguns conceitos de game design. É por isso que só de olhar sabemos quando um personagem é vilão, neutro ou mocinho, ou quando um determinado percurso do jogo é perigoso ou seguro. Esses são exemplos de como o artísta gráfico pode se comunicar com o jogador visualmente, através das cores, formas e composições escolhidas para cada personagem ou parte do cenário.

O artista gráfico que trabalha em jogos digitais modernos, como os disponíveis para console, pode trabalhar criando tanto arte 2D (texturas, arte conceitual) quanto 3D (modelos de personagens, animações, leiaute de fase). O salário anual de um artista gráfico fora do Brasil pode variar entre US$ 50.000 e US$ 100.000, dependendo da região e experiência do profissional.

Já no Brasil o salário é menor, principalmente porque não temos grandes empresas de jogos instaladas e com produção ativa no Brasil. Um artista gráfico tem um salário inicial entre R$ 1.500,00 e R$ 3.500,00 mensais, (dependendo da região do país), ou seja, entre R$ 19.500,00 e R$ 45.500,00 por ano .

Vale notar, no entanto, que essa é uma profissão onde trabalhar como freelancer no tempo livre é uma excelente oportunidade para ganhar mais dinheiro e aumentar o portfólio. Se o inglês não for problema, ainda tem a oportunidade de trabalhar para empresas e desenvolvedores independente de outros países, recebendo em dólar ou euro. Nada mal, certo?

 

Conclusão

Nessa primeira parte do artigo sobre como fazer carreira no mundo dos jogos, falamos sobre as principais qualidades que alguém que pensa em trabalhar com jogos deve ter. Começamos também a entrar em mais detalhes sobre as possíveis carreiras no mundo dos jogos digitais, discutindo as principais atribuições e o salário médio de duas das mais procuradas carreiras: as de programador e artista gráfico.

Na segunda parte desse artigo continuaremos falando sobre as diversas oportunidades de carreira que existem numa empresa de jogos. Mais especificamente, falaremos sobre a famosa carreira de game designer (a menina-dos-olhos da maioria dos jovens que pensam em trabalhar com games), do designer de áudio, testador de jogos, roteirista de jogos, além de várias outras carreiras.

E você? Qual carreira pretende seguir? Já pensou seriamente em trabalhar com games? Use nossa seção de comentários abaixo e conte pra gente quais são suas dúvidas e observações sobre a carreira em jogos digitais!

E se você gostou desse artigo inaugural do Produção de Jogos, você não perde por esperar. Coloque seu e-mail no campo abaixo para ficar por dentro de tudo que vai acontecer aqui no site, além de receber dicas exclusivas sobre como produzir e desenvolver seus próprios jogos.

Até a próxima!

(ATUALIZAÇÃO: leia a segunda parte deste post em Fazendo carreira no mundo dos jogos digitais: o guia completo! [2/4])

banner-gamedev-horiz

[epico_capture_sc id=”1446″]

13 Comentários


  1. Raphael gostei bastante do site, várias informações. Só um problema que encontrei foi ao colocar meu email para receber as novidades do site, quando clico em confirmar a inscrição lá no meu email, ele abre o seu site em http://producaodejogos.com/confirmacao (se nao me engano) mas a pagina não existe. Aliás, só para comentar, trabalho com desenvolvimento de sites e sistemas para internet há varios anos, também como freelancer, estou querendo ‘migrar’ para jogos, o que você me diz, vale mesmo a pena? (Pergunto isso porque sei que a industria de jogos é bilionária, já o que faço não é tão lucrativo ao meu ver). Obrigado, e parabéns pela iniciativa.

    Responder

    1. ola Andrey cara jogos são complicados pois prescisa de muita divulgação para receber dinheiro se tiver interessado posso te ajudar em espalhar seus jogos mostrar para as pessoas etc.. tambem tenha ideias muito boas caso esteje interessado meu whatsapp 19982727788

      Responder

  2. Eai Raphael!, tenho 13 anos (daqui a pouco 14) e penso em fazer algo na área de tecnologia, e acho a parte de games bem interessante, por onde devo começar? qual curso fazer,etc…

    Responder

    1. Fala Lucas. Te recomendo estudar no inicio games, como eles foram criados e como são desenvolvidos. Depois busque sua área nos games. Programação? Design? Áudio? Você escolhe. Faça um curso técnico e comesse a desenvolver seu primeiros games por mais simples que seja. Valeu Abçs

      Responder

  3. Eae raphael deboa ? Gostei do seu artigo parabens , estou meio que em duvida . Logo apos o termino de uma das duas faculdades que eu cursar tanto de ciencia da computacao como artes graficas , pra arrumar um emprego numa empresa , vc teria assi alguns nomes de empresas ou locais? ? Eu 16 , completo 17 ja e o meu ultimo ano no ensino medio e nao sei qual faculdade cursar , eu trabalho ja na area de manutencao de celulares , tablets, e computadores , e sempre amei tecnologias , e mi interesso na area de game designer

    Responder

  4. Eae raphael deboa ? Gostei do seu artigo parabens , estou meio que em duvida . Logo apos o termino de uma das duas faculdades que eu cursar tanto de ciencia da computacao como artes graficas , pra arrumar um emprego numa empresa , vc teria assi alguns nomes de empresas ou locais? ? Eu 16 , completo 17 ja e o meu ultimo ano no ensino medio e nao sei qual faculdade cursar , eu trabalho ja na area de manutencao de celulares , tablets, e computadores , e sempre amei tecnologias , e mi interesso na area de game designer

    Responder

  5. oi sou o Gabriel Rolli e eu gostaria de ser programador e seguir meu proprio projeto que invento desde os 10 dez anos e eu queria saber como começar com essa carreira quais os requesitos minimos com questão de computador e quero me profissionalizar em java

    Responder

  6. Responder

  7. Quero ser Programador de Jogos, já trabalho com web, estou estudando e fazendo projetos pessoais.

    Responder

  8. Olá sou Pedro. Tenho 14 anos e atualmente faço parte de uma equipe de desenvolvimento de games chama DGBR Studios. Quero trabalhar com programação e design no futuro de games. Hoje desenvolvo pequenos games em 2D pela plataforma Game Maker Studio (versão 1.3). Uma dica para quem quer começar logo cedo é procurar um curso técnico e buscar mais pessoas interessadas na área para você ter um apoio na profissão. Se dedique e estude. Valeu!!!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *