Usando Áudio Dinâmico para Aumentar a Imersão do seu Jogo

0 Flares 0 Flares ×

audio-dinamico

Como eu sempre lembro na minha palestra sobre áudio dinâmico para games, a música e efeitos sonoros que mudam de acordo com a ação do jogador ou mesmo que mudam de acordo com o enredo do jogo, são itens que somam pontos na imersão do jogo e também na diversão.

Visando descomplicar esse assunto que muita gente enxerga como complicado, eu separei 2 exemplos onde o áudio dinâmico faz muita diferença não só na imersão, mas como na diversão e até na sensação de controle do jogador.

Música interferindo na sensação de dificuldade do jogo

Nesses últimos dias, saiu um artigo muito bacana no Gamasutra sobre como a música pode influenciar na percepção de dificuldade no jogo. No artigo, o autor dá um exemplo de como tornou uma fase do jogo mais difícil ao deixar a música cada vez mais complexa com o passar do tempo da fase. Nesta fase, a dificuldade não mudava, porém a música ia ficando cada vez mais complexa a cada número de repetições.

Para você entender tecnicamente o experimento, veja o que ele fez:

  1. Primeiras 4 repetições Loop 1(um loop mais simples, porém mantendo já alguma tensão na fase);
  2. Próximas 4 repetições Loop 2 (um loop da mesma música incluindo uma linha de melodia ou percussão nova em contraponto com a linha que já estava tocando);
  3. Próximas 4 repetições Loop 3 (um loop da mesma música com novas camadas de instrumentos, incluindo uma percussão mais nervosa)

Numa primeira condição do experimento, ao deixar numa build do jogo apenas a primeira versão, as pessoas tinham a noção que a dificuldade do jogo não mudava e morriam menos. Já na segunda condição, conforme o tempo passava os loops iam mudando e a música ia ficando mais complexa. De forma muito interessante, nesta segunda condição as pessoas morriam após os 4 primeiros loops e tinham a clara sensação de que o jogo ia ficando mais difícil.

Esse experimento nos mostra que a forma como você insere ambiência, música e sons num jogo interfere diretamente na sensação e performance do jogador. Além disso, esse sentimento gerado afeta diretamente a performance do jogador.

Nos comentários do artigo, um outro exemplo foi abordado. Foi comentado sobre o jogo Wipeout, onde a música tocava de maneira aleatória. Nele, era claro que o jogador conseguia ter um desempenho melhor quando a música mais empolgante tocava.

Visto isso, se você quer acentuar um sentimento no seu jogador, saiba exatamente que a música é um fator crucial nesse momento.

Variedade de efeitos aumenta a sensação de controle

Isso parece muito óbvio, mas infelizmente nem sempre é. Em jogos onde a sensação de espaço é importante como FPS, jogos de corrida e jogos de terror, o feedback dos efeitos sonoros é crucial para auxiliar o jogador no controle do jogo.

O que você pode fazer pra ajudar o jogador num caso desses?

Você pode aplicar efeitos (reverb, eco) ou mesmo utilizar sons diferentes para cada piso, inserir efeitos sonoros em objetos que o jogador vai colidir durante o gameplay ou também criar efeitos de tensão para quando um Zumbi se aproxima.

Tudo isso aumenta a sensação de controle do jogador. Se esse feedback sonoro for somado a bons controles, vai aumentar consideravelmente o tempo médio que o jogador gasta no seu jogo, pois ele vai se sentir mais confortável jogando.

Como diz um amigo meu Game Designer e programador, o jogo vai ficar “gostosinho” de jogar. E pode acreditar que o som ajuda demais nesse feeling.

Um ótimo exemplo do que eu falo: jogue meia hora de Deadspace e entenda a forma belíssima que os efeitos sonoros dão sensação de controle total das ações do personagem e interatividade com o ambiente.

Se tiver dúvidas ou quiser adicionar mais exemplos a discussão só comentar aqui embaixo que terei o maior prazer em responder!

Um abraço e até a próxima coluna!