Como uma carta esquecida de Leonardo Da Vinci pode te ajudar a conseguir trabalho no mercado de games

1 Flares 1 Flares ×

Eu não sei quem são seus ídolos, mas quando eu penso em pessoas que realmente me inspiraram através de suas vidas e trabalho, 3 pessoas vêm na cabeça:

  1. Richard Feynman, Prêmio Nobel de Física e uma daquelas personalidades “maiores que a vida” (que frequentemente aprontava no Carnaval do Rio de Janeiro, como você pode conferir na imagem abaixo):

    (Jornal do Brasil – 02 de fevereiro de 1966)
  2. Stanley Kubrick (assistir “2001: Uma Odisséia no Espaço” foi uma das experiências mais impactantes da minha vida);
  3. Leonardo da Vinci, o gênio da Alta Renascença Italiana.

Hoje eu quero falar contigo sobre o #3 (e o que ele pode te ensinar sobre o mercado de games).

Leonardo da Vinci conseguiu sucesso em dezenas de áreas.

Muitas pessoas o conhecem pelas suas pinturas, mas até mesmo se ele nunca tivesse pintado um único quadro, ainda assim seu nome estaria para sempre marcado na História.

Ele se destacou como cientista, matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor, escultor, arquiteto, botânico, poeta e músico. É ainda conhecido como o percursor da aviação e da balística.

Leonardo da Vinci certamente é uma das pessoas mais brilhantes que já passou por esse planeta. Sua curiosidade insaciável era igualada apenas pela sua capacidade de invenção.

Hoje qualquer criança já ouviu falar em Da Vinci, mas por boa parte de sua vida Leonardo precisou suar para conseguir trabalho e provar seu valor, assim como eu e você.

É quase impossível imaginar, mas aos 30 anos de idade, antes de pintar a Monalisa ou A Última Ceia, antes de ser mundialmente famoso, Leonardo da Vinci enviou uma carta para o Duque de Milão oferecendo seus serviços na busca de conseguir um emprego.

carta esquecida de Leonardo Da Vinci

(Fonte: http://leonardo3.net)

Veja alguns dos serviços que Da Vinci oferece em sua carta:

Eu possuo todo tipo de morteiros, convenientes e de fácil transporte. E com eles eu posso arremessar pequenas pedras, assemelhando-se à uma tempestade. Com a fumaça gerada por estas, causar grande terror ao inimigo.

Eu farei carruagens cobertas, seguras e inatacáveis, que ao serem rodeadas pelo inimigo, nenhuma quantidade de homens seria capaz de destruí-las. E, atrás destas, sua infantaria poderia avançar praticamente sem se machucar e sem qualquer contratempo.”

Em tempos de paz, eu acredito poder oferecer grande satisfação e me igualar a qualquer outro arquiteto, compondo prédios públicos e privados, e transportando água de um lugar para o outro.”

Essa carta de Da Vinci – que é considerada uma das primeiras referências históricas de um Curriculum Vitae – é uma verdadeira aula sobre como conseguir trabalho onde a maioria acha que não existe.

Da Vinci demonstra que sabe exatamente como suas habilidades se encaixam nas necessidades do Duque.

Pra falar a verdade, talvez ele até tenha desenvolvido algumas de suas habilidades apenas para poder vender como serviço no futuro.

Um outro ponto marcante da carta é que Da Vinci não cita nenhuma de suas conquistas passadas. Ele não mostra uma lista de trabalhos que já fez ou pessoas para quem trabalhou.

Não, ele não faz nenhuma dessas coisas, porque falar disso seria falar sobre suas conquistas e não sobre as necessidades do Duque.

Em vez disso, Leonardo vende ao seu potencial empregador o que pode fazer por ele.

Para mim, a grande lição dessa história é sobre a forma que Da Vinci tratava seu trabalho e geria a sua carreira:

Ele conhecia bem as demandas do mercado, conhecia bem suas próprias habilidades e, o mais importante, sabia como conectar uma coisa na outra.

Percebe como essa abordagem pode ser seu passaporte de entrada para o mercado de games?

Nem sempre a questão é ser o mais habilidoso tecnicamente. E também não se trata de morar numa região que tenha muitas empresas ou conseguir diplomas e certificados nessa área.

Para trabalhar no mercado de games, o que você precisa é entender perfeitamente como as coisas funcionam na indústria de jogos e como suas habilidades podem ser úteis dentro dela (ou quais habilidades você deve desenvolver e como priorizá-las).

Quando você aprende a fazer isso, tudo se encaixa.

É por isso que hoje eu tenho um desafio pra você.

Eu quero que você saia um pouco da sua zona de conforto e se desafie a escrever 1 único parágrafo dizendo como as habilidades que você tem HOJE poderiam ser úteis para uma empresa de games.

Lembre dos exemplos do Da Vinci acima… se ele fosse escrever esse parágrafo no seu lugar, sobre você e suas habilidades, mas com a mesma ousadia que ele usou ao escrever pro Duque de Milão, o que ele escreveria?

Você não precisa ser o melhor do mundo em algo ou ter habilidade técnicas incríveis para esse desafio. Você pode até mesmo propor coisas como:

  • Documentar e categorizar os comentários recebidos sobre os jogos da empresa, para que melhorias sejam implementadas;
  • Organizar com seus amigos e colegas uma sessão de testes do jogo da empresa e entregar um relatório completo no final;
  • Fazer pequenas tarefas em áreas como arte, programação, música, web design, finanças, organização de processos e documentos, marketing, entre outros. Pode ser praticamente qualquer coisa.

Esses são exemplos de tarefas que muitos estúdios de games adiam por meses por ninguém ter tempo de fazer.

Então use os próximos 2 minutinhos para escrever esse parágrafo e colocar na área de comentários logo abaixo.

Mas responda agora mesmo, será importante pra você!  

O que você faz hoje impacta seu ano inteiro, então não deixe pra depois. Gaste 2 minutinhos e coloque sua resposta abaixo. Eu lerei pessoalmente cada resposta.