Ubermosh, Carreira Solo e Sucesso Indie: Conheça Walter Machado

0 Flares 0 Flares ×

Você gostaria de viver exclusivamente da venda dos seus próprios jogos? Pois essa é a realidade do ex-dentista Walter Machado, convidado de hoje do PDJ Show.

Como você sabe, a minha missão no PDJ Show é tentar desconstruir o sucesso dos principais desenvolvedores de jogos brasileiros. Cada desenvolvedor tem a sua jornada e com certeza muito pode ser aprendido com cada uma delas.

No episódio de hoje eu converso com o Walter Machado, dentista que largou sua carreira de formação para trabalhar em tempo integral com desenvolvimento de jogos.

Walter é o desenvolvedor por trás do sucesso indie Ubermosh, que já conta com 4 jogos dentro do seu universo: UBERMOSHUBERMOSH:BLACK, UBERMOSH Vol. 3 e SWARMRIDERS, sendo esse último inteiramente gratuito.

Uma conferida no SteamSpy (site que estima a quantidade de cópias distribuídas via Steam), mostra que o primeiro jogo da série possui hoje, sozinho, quase 60.000 jogadores:

walter-machado-steam

Nada mal, certo?

(Obs.: os score ranks estão bem errados na steamspy (imagem acima). Para ver as notas corretas para os jogos do Walter Machado, que são altíssimas, veja diretamente no site oficial da Steam )

Pega um café aí então pra assistir o papo que eu bati com o Walter Machado sobre carreira solo, desenvolvimento de jogos, modelos de trabalho e muito mais.

Assista essa entrevista para saber mais sobre:

  • De dentista a desenvolvedor de jogos: como Walter Machado iniciou sua jornada no desenvolvimento de games utilizando a engine GameMaker Studio
  • Deixando a carreira: o momento certo para deixar o trabalho para trabalhar com games
  • O cuidado com a exposição do produto na mídia: como crescer na medida certa
  • Sobre o game Ubermosh: a importância da trilha sonora no game
  • Começando uma carreira solo no mundo de games: encontrando um estilo de trabalho de acordo com o perfil do desenvolvedor
  • Sobre a liberdade para criar e lançar os jogos de maneira independente

Reproduzir

Escute também pelo iTunes e se inscreva no nosso Podcast!

Clique para compartilhar as frases no Twitter:

Tweetable: “Conter a exibição as vezes é mais importante do que não ter exibição nenhuma do jogo” Walter Machado via @ProdJogos

Tweetable: “Não tenho interesse em aumentar minha equipe de produção do Ubermosh” Walter Machado via @ProdJogos

Tweetable: “Eu não gosto de enxergar a produção de jogos como religião e sim como ciência, um processo de experimentação” Walter Machado via @ProdJogos

Links mencionados na entrevista:

Página do game Ubermosh

Veja também:

[ARTIGO] Sobre Largar o Emprego para Desenvolver Jogos Próprios: A Jornada de um Desenvolvedor Goiano

Trailer do game Ubermosh:

E se você também tem o sonho de trabalhar com jogos, mas ainda não sabe por onde começar ou não sabe como dar os próximos passos, eu preparei um material que pode te ajudar bastante.

Você pode utilizar o meu Plano de Ação para preparar uma transição gradual da sua carreira atual para dentro indústria de jogos. Ou mesmo, caso você não queria trocar de carreira, seguir os passos dele para levar o desenvolvimento de jogos como um hobbie sério.

Neste PDF, você vai encontrar informações para:

  • Identificar em qual estágio você está agora e quais são os próximos passos da sua jornada;
  • Descobrir o que fazer para realizar seu sonho de trabalhar com jogos – mesmo que você não faça ideia por onde começar;
  • Não perder mais 1 dia sem saber por onde começar ou como progredir na sua carreira – isso pode te custar meses, anos ou até mesmo fazer você desistir de trabalhar com o que realmente ama.

Baixe gratuitamente a cópia do Plano de Ação colocando seu nome e email abaixo – e saiba os próximos passos para realizar seu sonho de trabalhar com jogos:


  • Andre Luis

    Excelente. A sacada mais importante é saber o que você realmente quer quando entrar em alguma empreitada desse tipo. Achei legal também que os jogos do Walter são bem enxutos, porém viciantes, considero isso um fator de sucesso, principalmente se a gente comparar com outros casos de empresas que tentam criar jogos mais complexos ou mesmo projetos independentes mais ousados, que acabam fracassando. Me inspirei muito com essa entrevista, parabéns, Raphael e Walter.

  • Matheus Assed

    onde estão os artigos do site, não os encontro. Lembro que tinha um que falava sobre o construct 2 até.

  • Kidmar Batista

    Muito boa a entrevista. Já tinha visto a outra entrevista e vinha observando Walter “a média distância”. Aprecio e me identifico com várias coisas que ele diz. Parabéns.

  • Andre Lima

    Basta ter força de vontade e por em pratica.

  • Rodrigo

    Achei legal o q ele disse sobre a experimentação de mecânicas, eu tb penso assim rsrs…

  • Leitor

    É foda, o cara é brasileiro, faz um jogo no Brasil e a desgraç* só vem em inglês. Os comedores de MacDonalds agradecem… ¬¬’